Bem vindo à homepage do projeto de Estudos Territoriais de Desiguldades Sociais nas cidades brasileiras. Este projeto é realizado em cooperação entre o Núcleo de Seguridade e Assistência Social da PUC/SP, liderado pela Profa. Aldaiza Sposati, que faz parte do Programa de Estudos Pós-graduados em Serviço Social da PUC/SP, pelo Instituto Polis, e pelo Programa de P&D em Geoprocessamento do INPE. Este projeto foi iniciado em Maio de 2000, com financiamento parcial da FAPESP, através de seu programa Especial de Pesquisas em Políticas Públicas.

Objetivo

O principal objetivo do projeto é o estabelecer um Centro de Estudos Territorais de Desiguldades Sociais. Os objetivos do Centro são:
  • Produzir metodologias reprodutíveis para estudos de exclusão/inclusão social nas cidades brasileiras.
  • Realizar estudos de referência do uso de técnicas de Análise Espacial no tratamento de dados censitários, em diferentes escalas espaciais e temporais, baseada no conceito de “topografia social”.
  • Conceber e propor novos indicadores de exclusão/inclusão social, com base em novas utopias de condição de vida.
  • Organizar um banco de dados geográfico para a cidade de São Paulo, com informações socio-econômicas, demográficas, de saúde, educação, criminalidade e de planejamento urbano.
Motivação

A motivação básica do projeto é a importância da caracterização do território como espaço de expressão da cidadania e da reconquista dos direitos sociais. Nas grandes e médias cidades brasileiras, qualquer política pública que se disponha a combater as desigualdades sociais deve levar em conta sua expressão territorial.

A matriz originária deste projeto reside, primeiro, na possibilidade de construção de indicadores capazes de medir a exclusão-inclusão social; segundo, na possibilidade de construção de indicadores intra-urbanos; terceiro, na possibilidade de construção de novos conceitos de análise socio-espacial. Buscamos realizar o conceito de Boaventura de Sousa Santos sobre a reconciliação entre a verdade e o bem, isto é, entre a produção do conhecimento com intencionalidade ética da justiça social.